sábado, 7 de abril de 2018

António: novo membro família Bedford

Sou um fã de carros antigos (tenho vários mas com outros propósitos). Para a agricultura tenho um Land Rover Série II de 1959 e duas carrinhas Mazda de caixa aberta, uma E2700 e a outra E3000. Contudo sempre admirei as "Ramonas" e sempre pretendi adquirir uma mas os preços andam muito elevados mesmo em viaturas em estado bastante degradado. Desde que decidi adquirir no início deste ano, andei cerca de 3 meses a procurar e a contactar algumas pessoas que conheço entendidas na matéria (leia-se Bedford's), até que há 15 dias atrás surgiu um negócio interessante...e cá está ela à espera de uns mimos para poder rodar novamente.
Tenho algumas vinhas e necessitava de uma carrinha carismática mas que ao mesmo tempo tivesse força para vir carregada desde o rio Pinhão com as dornas cheias de uvas.
Pelo que sei esta carrinha seria de Ervedosa do Douro, depois foi parar a Sever do Vouga e eu fui buscá-la na zona do Porto. 
Bom se era de Ervedosa, como me informaram, deve ter tirado bastantes dornas de uvas, entre outros trabalhos agrícolas. Sei também que foi viatura de um negócio de frutas e legumes, depois foi vendida e esteve parada 2 anos na rua. Agora aguarda tempo para que lhe possa fazer uma revisão geral.

Devido à sobrevalorização deste modelo (são bem bonitas e boas...mas não são feitas de ouro ;) e uma vez que não encontrava nada dentro do meu alcance financeiro (as carrinhas que apareciam ou eram muito caras, ou se eram baratas não trabalhavam, ou estavam incompletas, ou bastante podres, a alternativa passou pelas TK 570, que partilham a mesma mecânica existindo uma diferença ou outra no sistema de travagem e relação de diferencial. Achava estranho que com praticamente as mesmas características mecânicas não fossem muito utilizadas nos trabalhos do Douro. Bom mas esteve mesmo vai não vai para ser um modelo desses....

Ponderei também outra Mazda (algumas peças começam a ser difíceis de encontrar), Toyota BU30 ou algo mais recente como a Nissan Cabstar 3500 cc.também com muita força, mas o bichinho estava lá.....


É uma CHJ1 de 1970 que em breve estará a passear-se nas estradas nacionais do Douro. Em termos gerais está porreira necessitando de uma pintura uma vez que a tinta existente seria de má qualidade e está toda estalada, mas a chapa não apresenta podres. O interior está em bom estado. Como já referi necessita de uma revisão geral à mecânica, travões e transmissão. Mais tarde irei também chapear a caixa de carga para a madeira não apodrecer tão rápido.


Problemas à primeira vista é a folga na direcção, o vidro do condutor que só abre até meio e as borrachas que deixam entrar um pouco de água.

terça-feira, 6 de março de 2018

terça-feira, 31 de janeiro de 2017

Bedford TJ610 - Filipe Braga - Apresentação


Desta feita, a contribuição chega de Braga, do nosso amigo Filipe:


"Trata se de uma Bedford TJ610 curta, com motor 3600cc 4 cilindros com caixa de 4 velocidades e caixa metálica basculante.
Foi comprada em Ronfe que no distrito de Braga, foi carrinha de trabalho de uma empresa de transporte e venda artigos para construção.
Após mais de 16 anos parada está agora na minha posse.
Está a ser reparada para voltar a circular.
Vou reparar agora a bomba de combustível e travões para a poder utilizar para ajudar na construção da minha nova oficina. Depois vai ser carro de serviço para cargas pesadas.
Apesar da idade ainda está muito boa de chassi, a cabine não está em muito bom estado, mas com um pouco de tempo volta a ficar óptima."




sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

Bedford J2 João Flores - Vila Franca de Xira - Aquisição

Contribuição de mais um entusiasta que foi picado pelo bichinho das Bedford...

"A história da carrinha antes de ser de a ter comprado não sei.
Comprei-a há cerca de um mês, depois de um colega de trabalho me ter mostrado umas fotos de uma Bedford J1 que tinha visto no custo justo que tinha achado piada.
Já há algum tempo que tinha a ideia de restaurar um carro e sempre gostei de pick ups com um estilo mais "americano".
Contactei com o vendedor que estava a pedir 3000€ e fui vê-la à Póvoa de Santo Adrião.
Depois de negociarmos para um preço muito mais razoável decidi comprá-la.
Estava completa à excepção dos vidros das portas, da cablagem eléctrica e do banco do pendura que entretanto fui buscar a Fátima de uma igual.
Agora com calma vai começar o projeto de restauro."

Ficam aqui as primeiras imagens desta amarelinha...

Primeira Visão online











Chegada ao novo Lar












Primeira bricolage: Tratar do Conta-Kms
Antes















Depois